A loucura e o sucesso

“O cara era louco. Vivia por aí falando uma porção de coisas interessantes, mas impraticáveis. Andava à esmo, não tinha onde dormir nem o que comer. Não sei se um dia teve emprego ou família. Quando o conheci vagava feito um doido, ajudando pessoas carentes, fosse de comida, conselho, carinho ou abraço. Não participava de nenhuma ONG nem pertencia a algum grupo religioso.

Tentei falar com ele algumas vezes. Argumentar que ele precisava de apoio se quisesse promover a justiça. Evidentemente era preciso se vestir melhor, fazer a barba e usar um bom gel naqueles cabelos desgrenhados. Depois disso, seria imprescindível redigir um projeto e angariar recursos. Mas não um projetinho qualquer. Era preciso sonhar, ter visão de mercado, olhar longe. Com os recursos na mão poderia promover cursos, palestras e congressos, alugar grandes teatros, compor músicas, montar uma banda, fazer shows e ter uma sede própria de onde pudesse comandar tudo. Estrutura física é importantíssima quando se quer promover algo verdadeiramente grandioso e com um bom investimento em um ambiente agradável, climatizado e bem projetado, ele iria longe. As pessoas lotariam o grande salão da sede de sua empresa. Viriam aos milhares. Ele poderia organizar as palestras em vários turnos, vários dias por semana. Poderia também criar uma série de outros eventos dirigidos aos mais variados públicos, para manter todos os seus seguidores ocupados e perto de si.

Insisti com ele sobre isso mais de uma vez, mas ele nunca me deu ouvidos. Acabou sozinho, pobre, esquecido. Foi morto por alguns desafetos.

Mas eu fiz meu projeto baseado em suas idéias e obtive todo sucesso que ele jamais sonhou. Cito seu nome com freqüência; ele merece os créditos. Evidentemente cuido para que ninguém se sinta obrigado a segui-lo de verdade. Basta que me sigam. Basta que participem das palestras e eventos que promovo. E os que me seguem têm a nítida sensação de estarem seguindo aquele mártir.

Temos uma parceria. Ele não a aprovaria, mas eu sei que assim funciona melhor. Eu perpetuo seu nome e ele me dá sucesso.”

Tuco Egg. A Trilha

Não que todas as igrejas façam isso, mas com certeza a grande maioria sim. Algumas talvez até mesmo sem intenção, mas que infelizmente fazem com que Jesus não seja o foco, tornando-se assim, elas mesmas o principal objetivos de uma grande maioria de desavisados! #MudeSuaMente

Grande Abraço! Fiquem com Deus!

Parabéns Igreja!

 

Muitos podem me criticar pelo vídeo que postei semana passada, dizendo que a igreja tá estragada… E se criticaram, com certeza irão criticar novamente!

Mas essa é a minha opinião e esse vídeo, junto com o outro que postei expressam a minha indignação com a igreja.

Antes que venham me atacar pedras, eu vou à igreja sim. Mesmo não concordando com muitas coisas, não vou abandonar algo em que acredito que pode mudar (ou não).

Eu fico me perguntando… Onde está a Igreja de Deus? E a resposta não é a talvez mais óbvia: “Em qualquer esquina”. A Igreja de Deus somos todos nós cristãos! Sendo assim, deveria estar em todos os lugares… Nas escolas, no trabalho, nas ruas, nas praças, enfim. Mas não é bem isso que acontece…

Mesmo assim, se todos nós somos a Igreja, o que estamos fazendo? Construindo templos, gastando dinheiro, conquistando clientes… E pior, não estamos levando adiante o verdadeiro Evangelho… Onde está a simplicidade que Jesus ensinou?

 

Qual é a missão que Jesus deixou para a sua Igreja?

“Portanto, IDE e PREGAI O EVANGELHO a todas as nações, batizando-as em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo; ENSINANDO-AS a observar todas as coisas que eu vos tenho mandado; e eis que eu estou convosco todos os dias, até á consumação dos séculos. Amém!” (Mateus 28:19-20)

Essa é a nossa missão! Será que estamos fazendo isso? Ou você deixa isso pros pastores e missionários da sua igreja? Você está fazendo a sua parte?

 

Não vou me prolongar, termino o post de hoje por aqui, mas, prometo que logo trarei mais alguns post sobre a minha opinião sobre a igreja e afins. Por hoje é só.

Visite: http://www.mudesuamente.com.br/

Pode deixar seu comentário no post, podemos trocar uma ideia! Na boa, sem discussão. Não tenho a mente fechada, e discutir não é brigar!

Ou entre em contato por e-mail: emersonbatista@outlook.com

Obrigado pela atenção de vocês!

Abraços,

Emerson.